Anúncios

O que deu errado no meu casamento

18 jul

Esse é um post que estava esperando um tempo para escrever… Quase nove meses, ou seja, foi uma gestação.

Era difícil escrever, porque é um assunto claramente delicado e sendo um assunto que envolve responsabilidade, vou me resguardar o direito de não revelar nomes.

Primeiramente vou dizer que meu casamento não deixou de ser lindo, maravilhoso e inesquecível. Foi minunciosamente planejado e sonhado por 1 ano e 8 meses (mais ou menos isso). E quase tudo saiu como planejamos.

Porém, nem tudo são flores. Durante os preparativos tive alguns aborrecimentos contornáveis, mas que geraram estresse. Custou-me unhas roídas, queda de cabelo, uma doença misteriosa que tive, uma cálculo na glândula parótida, que me fez ter uma espécie de caxumba, sem ser caxumba. Gente, eu sou criativa até nas minhas doenças, hahahahahahha. Pra vocês terem uma ideia, provei doces e bolo sem ter condições de comer nada doce, porque doía muito e eu ficava com a bochecha maior do que o Kiko do Chaves. hahahhahahah. Não riam… é sério.

Toda noiva vai passar por estresse. Algumas vão sofrer mais ou menos de acordo com a absorção dos problemas. Eu absorvia várias coisas porque acumulei trabalho, casamento, vida, pós graduação etc. Fiquei doente e por isso aviso: cuidem-se e fiz um post sobre como sobreviver a reta final do casamento.

Tirando o estresse e a ansiedade natural da fase, algumas questões de fato sérias acontecem. Quanto maior o problema ou quebra de contrato, maior a possibilidade de você e seu noivo processarem o fornecedor.

Comigo não chegou a tanto, embora o aborrecimento tenha sido considerável.

Você contrata um fornecedor e diz exatamente o que quer. O recheio do seu bolo, os tipos de docinhos, as cores da festa, o convite, as lembranças, o vestido, os acessórios, a luz… tudo!!! Você espera que o fornecedor faça o que foi contratado ou combinado verbalmente, se as pessoas tem palavra.

O meu grande erro foi combinar verbalmente com quem não tem palavra.

Estou falando sobre a orquestra que contratamos.

Cerca de 1 mês antes do casamento, há uma reunião na qual é estabelecido o repertório. Nessa reunião nós dissemos que não queríamos em hipótese nenhuma um ritmo que não gostamos nem um pouco, a tal da suingueira. Se você não conhece, não dê um google para descobrir. É pior do que funk e as letras são horríveis e nem sei como dançar aquilo. Respeito quem gosta, mas não consigo compreender a alegria que desperta em algumas pessoas, mas quando os noivos estabelecem o que não deve ser tocado, o que se espera de um fornecedor é que cumpra o combinado.

Já recebi alguns vários emails perguntando exatamente sobre essa orquestra, que não sabia, mas tem o hábito de tocar esse tal ritmo e algumas noivas aflitas não querem que toque isso na festa de casamento.

O que recomendo hoje é: faça um aditivo ao contrato com cláusula específica, para que não seja executado o tipo de música X que os noivos não querem, fixando multa para o caso de descumprimento do contrato.

Todos nós assinamos contratos com a fixação de multa para o caso de descumprimento das cláusulas pactuadas entre os contratantes. Nada mais justo do que um aditivo para esse assunto.

Não levamos um processo adiante porque nada estava estabelecido em contrato. Essa exigência foi feita de boca, portanto seria difícil a prova e chegamos a conclusão de que foi um mero, mas amargo aborrecimento e dissabor, não seria passível de indenização, porque o contrato em si foi cumprido, como horário, equipamentos, músicos e tal.

O que aconteceu na festa foi que: sim enquanto essa música tocava a festa morgou; sim alguns convidados saíram da pista de dança; sim alguns convidados ficaram parados sem dançar porque não gostam; sim os noivos foram obrigados a dançar o que não queriam, até que o noivo foi até o empresário da orquestra e pediu pra parar a palhaçada.

Felizmente esse foi o único problema com fornecedor. Todos os outros nós escolhemos bem e só temos a agradecer. Mas a trajetória não foi fácil.

Esse não é um blog para assuntos mais sérios e jurídicos, mas se vocês quiserem podemos falar mais sobre isso daqui para frente.

Estresse

Anúncios

6 Respostas to “O que deu errado no meu casamento”

  1. Roberta 18/07/2013 às 17:31 #

    Ah, bom saber! Nunca tinha pensado nisso. Obrigada pela dica… Ly, ja que começou a organizar seu casamento 1 ano e 8 meses antes (o meu falta 1 ano e 4 meses), podia passar um cronograma da organização, mas com a sua opinião e experiencia propria. Qdo acha melhor ou sugere que façamos cada escolha? Vejo varios, mas sao tao frios e sem sentimento… Rsrs Como receita de bolo… Gosto tanto da sua forma de escrever, das suas opiniões…

    • lyannabezerra 19/07/2013 às 18:25 #

      Roberta eu tenho um check list aqui blog http://noivadeevase.com/2012/03/07/check-list/
      Acho que pode ajudar vc bastante. Não sei se é frio como vc disse que costuma ser nos outros blogs, mas algumas coisas eu fiz como está nesse post. Algumas coisas antes e outras depois, mas vc me deu uma ideia de escrever algo mais específico. Aguarde. Bjo, muito boa sorte e volte sempre 🙂

      • mariana 19/07/2013 às 20:52 #

        Pois é! Esse tema é MUITO importante… Faltam 70 dias para o meu casamento e tive o primeiro stress sério nessa semana! Contratei a produção para o nosso making of, o que compreendia maquiagem + penteado + acompanhamento na sessão de fotos, de uma profissional em Florianópolis. Acontece que, por duas vezes, nos dias agendados para as fotos ao ar livre, tivemos problemas: uma chuva torrencial num dia e a “paralisação geral” dos trabalhadores no outro dia. Quando fui remarcar com a dita profissional pela terceira vez, ela disse que só faria o serviço se eu pagasse um “valor adicional” (quase o valor total já pago!). Daí eu disse que não faria isso e ela se negou a me atender conforme o combinado!!! Isso que fizemos contrato e tudo mais… Um absurdo! E ainda me insultou… Brincadeira, né? Daí tive que fazer o discurso de “ou entramos num acordo ou na segunda-feira amanheço na porta do Juizado Especial Cível pra resolver judicialmente”… Ela, depois de muito me xingar, voltou atrás e me estornou o dinheiro… Uma coisa é fato: referência é tudo!!! E mais do que isso, confie na sua intuição e descarte profissionais que aparentem não levar a sério o seu grande dia… Lyanna, esse assunto deveria ser mais recorrente no blog, sim! Grande beijo 😉

      • lyannabezerra 20/07/2013 às 12:34 #

        Vc fez certíssimo!!! E tem razão vou explorar mais esse assunto no blog.
        E confiar na intuição tb é muito importante. O meu marido sempre teve o pe atrás com essa dita orquestra e eu não levei a serio! Deu no que deu!
        Volte sempre querida!!!

  2. Priscilla Firmino 21/07/2013 às 20:17 #

    Gostei muito de ler esta publicação no seu blog! Já casei e também considero meu casamento perfeito, pois foi Deus quem me deu. Mas me sinto mais confortada em saber que não fui apenas eu quem tive uma dorzinha de cabeça com os fornecedores. A minha foi com o cerimonial! Diversas reuniões em torno de 8 meses de preparativos, para no momento da festa erros de iniciante aparecerem em quem se dizia profissional. Enfim, não processamos, não brigamos, mas ignoramos os famosos emails pós-festa de “satisfação” com o serviço.
    Deixo uma dica assim como vc já introduziu na sua publicação, que da mesma maneira que temos de assinar um contrato com os pormenores dos profissionais, que as noivinhas também façam suas exigências estarem presentes no contrato, coisas que fiquem BEM CLARAS. E outra.. Se querem indicação de fornecedores, perguntem a quem já casou, não peça a um determinado fornecedor a indicação de outro. Pois este pessoal costuma indicar quem faz parceria com eles e não OS MELHORES como todas nós queremos.
    Nessa cilada do cerimonial, cai porque segui a indicação de um fornecedor. =/
    #boa sorte noivinhas 😉 Abraço ao noivadeevase!!! :*

    • lyannabezerra 22/07/2013 às 15:41 #

      Priscilla vc não sabe como me sinto tb reconfortada em saber que não sou a única. Na verdade existe meio um tabu entre as noivas para comentarem o que deu errado em seus casamentos.
      No meu caso tive referências, não fui em dica de qualquer outro fornecedor, pesquisei, mas o que faltou mesmo foi profissionalismo da orquestra… palavra tb.
      No nosso caso e de outras noivas pode não ter sido algo tão grave, embora como disse no post, o aborrecimento seja enorme, outras noivas tem problemas seríssimos de descumprimento do contrato. Eu pulei uma fogueira e foi contar isso no blog.
      Bjo e volte sempre, mesmo já estando casada 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: